“Karts”: uma grande corrida. Uma grande batalha – ENTREVISTA – Parte 2 – FINAL

Uma corrida cujos prêmios são liberdade e sobrevivência; uma pista cheia de criaturas hostis e armadilhas; e adversários que farão TUDO para vencer: isso é o que aguarda os personagens de “Karts“. A parte 1  da entrevista com o criador do jogo, Hendric Sueitt, foi publicada ontem (11). A continuação está abaixo:

Fantasia em Jogo – Numa matéria sobre o “Karts”, está escrito que não faz diferença ser o primeiro ou o último a jogar na rodada. Gostaria que você falasse sobre isso.
Hendric Sueitt – Você sempre pode escolher seus alvos. Com isso, é possível visar o jogador que está na sua frente ou que teria vantagem por ter começado a corrida. Os próprios jogadores equilibram a partida ao escolher em quem usarão suas habilidades ou em quem irão bater, roubar cristais etc.

FJ – Soube que existe uma pista além da do deserto. Que pista é essa? Quais as diferenças entre elas?
HS – As pistas são temáticas de alguns personagens. O deserto é uma representação do planeta do Salazar, e a floresta, do planeta da Jana. Nessa segunda pista, além de trechos mais fechados (dificultando que os personagens fiquem na pista) também existem ativadores e rampas. Essa mecânica permite ativar rampas e usá-las para saltar trechos da pista e, com isso, cortando caminho. É um pouco mais difícil do que parece, pois alguém sempre vai te empurrar para o acostamento ou te tacar para fora da pista antes que você consiga fazer isso.

A foto mostra um jogo de tabuleiro que é uma corrida.
Tabuleiro e itens do jogo “Karts – Crédito: Hendric Sueitt

FJ – Para que servem o dado e os tokens?
HS – O dado é usado em casos como a habilidade do personagem Fulgurus. Quando esse corredor joga uma gosma na pista, os outros poderão passar por ela ou ser empurrados sobre ela, deslizando dois hexágonos pela pista. O dado é rolado para decidir para qual direção elas vão girar. Além disso, algumas cartas de evento necessitam do dado para funcionar. Os tokens são marcadores diversos, como as gosmas, clones e minas que são colocados na pista para indicar em que local estão.

FJ – Para que servem os clones e minas?
HS – Os clones atacam os personagens que passarem sobre eles, obrigando os jogadores a rolar o dado antes de cada movimento por um turno. As minas zeram os pontos de combustível do personagem que passar sobre elas. Os clones e minas são lançados pelos pilotos para atrapalhar os adversários.

FJ – Por favor, fale um pouco sobre a Ludens Spirit, sua parceira.
HS – A Ludens irá produzir o jogo, imprimir o material gráfico e produzir as peças de acrílico. Além disso, eles cuidaram de toda a montagem e envio, o que será fundamental, pois estou sozinho no projeto.

FJ – Por que disponibilizar “Karts” gratuitamente no Facebook? Como isso afeta o financiamento coletivo?
HS – Jogos, no Brasil, infelizmente têm um valor muito alto, tornando-se inacessíveis para grande parte da população. Acredito que cultura e lazer devem estar à disposição de todos, independentemente do poder aquisitivo. Além disso, deixar que os jogadores experimentem o jogo pode ser uma forma de divulgação caso eles gostem da experiência.

A campanha de financiamento no Catarse termina amanhã (13).

FJ – Isso não seria um desincentivo para financiar o jogo, já que ninguém precisaria pagar para jogá-lo?
HS – Acho que seria um desincentivo se eu não acreditasse no jogo. Quando os jogadores gostam, se envolvem com o projeto e contribuem quando podem, pois ainda estarão recebendo componentes de qualidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *