“KARTS”: uma grande corrida. Uma grande batalha – ENTREVISTA – Parte 1

Uma corrida envolvendo pilotos de toda a galáxia. Eles lutam por mais do que o 1º lugar: lutam pela liberdade. Lutam pela vida. Essa é a história de “Karts“, jogo de tabuleiro para até 6 jogadores.  Nesse boardgame, não basta ser o mais rápido: você pode (e deve) atacar seus adversários se quiser vencer. O Fantasia em Jogo entrevistou o criador de “Karts”, Hendric Sueitt:

Fantasia em Jogo – Pelo que sei, o jogo foi inspirado numa história em quadrinhos que você criou.
Hendric Sueitt – A ideia era contar a história de Haro, um garoto humano que, após ser raptado, passa a correr na Liga Interplanetária. Essa Liga abduz seres de toda a galáxia e promete que o vencedor do torneio voltará para casa. A partir dessa premissa, e das páginas já produzidas, me veio a ideia de desenvolver um jogo. Fui adaptando os poderes de cada personagem dos quadrinhos para o tabuleiro. As mecânicas de movimento, quantidade de combustível por rodada, entre outras coisas, foram decididas em testes com os jogadores, tentando achar os valores ideais para a partida ser o mais divertida possível.

Imagem mostrando cartas do jogo "Karts".
Crédito: Hendric Sueitt

FJ – O que são as cartas de eventos?
HS – Os eventos são ativados toda vez que cristais são gastos. Com isso, um jogador recebe o evento e escolhe quando usá-lo. Os efeitos geralmente afetam todos os pilotos. Quem tem a carta precisa estar atento para usá-la num momento propício. Essas cartas trazem aleatoriedade, além de obrigar os jogadores a criar soluções criativas para novas dinâmicas que são apresentadas. Entre essas cartas temos bestas perseguindo os corredores e bastantes catástrofes naturais.

FJ – O fator sorte interfere no jogo? Se sim, quanto e como?
HS – Sim. No entanto, é uma porcentagem baixa. A sorte aparece nas cartas de eventos, mas algumas cartas podem apresentar vantagens maiores. Ainda assim, a decisão de como e quando usar aliviam esse aspecto. Tentei colocar uma quantidade bem dosada para não frustrar os jogadores e, ao mesmo tempo, fazer a partida ter surpresas.

FJ – Quais foram as principais dificuldades no processo de criação do jogo?
HS – Balancear os personagens. Mas existe outro aspecto doloroso que é saber quando desistir de uma ideia e quando acatar sugestões que não te agradam inicialmente. Ambos os casos aconteceram, e hoje consigo perceber que essas mudanças deixaram o jogo muito melhor.

FJ – Para que servem os cristais?
HS – Cristais são coletados quando um personagem passa sobre as minas espalhadas pela pista. Os jogadores só podem ter 3 cristais em sua posse. Eles podem converter 1 cristal em 1 ponto de combustível ou usá-los para ativar as habilidades dos pilotos, que incluem congelar motores, socar, laçar os adversários, criar áreas intransponíveis, entre outras. Cristais também podem ser roubados quando um personagem bate na lateral de outro.

“Karts” está em financiamento coletivo no Catarse, e a campanha termina neste sábado (13).

Um dos personagens usa o intestino (sim, o intestino) para laçar os adversários.

A história em quadrinhos que deu origem ao jogo está aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *