SIJOR RPG: interpretação e realismo – ENTREVISTA

Amanhã (21), as 16h, o fundador da Art4Fun, Daniel Gonzales, lançará o SIJOR RPG no Kickante, site de financiamento coletivo. SIJOR, que significa Sistema de Jogo de Representação, promete uma experiência única e completa para todo jogador de RPG, seja ele experiente ou novato. Gonzales concedeu uma entrevista ao Fantasia em Jogo:

Fantasia em Jogo – Por que você criou o SIJOR? Como foi que a ideia surgiu?
Daniel Gonzales – Comecei a jogar RPG em 1995. Mais ou menos em 94, 95, ganhei um livro de GURPS de um amigo, e ele me incentivou a começar a jogar. Gostei muito de GURPS. Joguei outros sistemas (de regras) como Storyteller, D&D, mas eu gostava muito de GURPS e a maioria dos meus amigos jogava também. Chegou um momento em que a gente estava criando nossos próprios mundos, nossas próprias regras e acabou surgindo o SIJOR. Eu continuei (o SIJOR) sozinho e fui fazendo o sistema. Estou criando desde 2000, mas não fico direto mexendo nele. Eu paro, faço outras cosias, aí volto para o SIJOR, faço mais uma sessão, aprimoro as regras… Aí, no ano passado, falei: “Agora vou ter que terminar, passar isso para um livro de regras e isso vai deixar de ser brincadeira”.

FJ – No que o SIJOR é diferente dos outros sistemas de RPG?
DG – Sembre busquei fazer algo não tão fantasioso e bem próximo da interpretação. Eu sou formado em Educação Física e tive muito contato com o pessoal de Psicologia, que também jogava RPG. Usei meus conhecimentos de cinese (movimento) e de anatomia para fazer a parte da batalha baseada em coisas que realmente estão dentro dos limites do corpo. E na parte de Psicologia, me ajudaram bastante na questão de interpretação, Id, Ego, Superego… (…). O SIJOR também tem um sistema de ação e reação de armas. O que você dá de dano com a arma volta para ela dependendo da qualidade dela. A arma pode tomar danos e o personagem vai ter que consertá-la. Também temos um resvalo de armadura. Ela não vai necessariamente absorver o dano, mas um ataque pode resvalar nela. O combate é simples. Como na vida real, se você tomar duas espadadas bem dadas, ou uma bem dada, você morre. Então, o cara tem que pensar bem. Não pode pular no meio de um monte de orcs para lutar. A gente também tem um sistema de espírito e evolução de alma do personagem. A gente tinha aquilo: o personagem morreu, acabou a aventura. Dava aquele desânimo de começar de novo depois de jogar um ano com o mesmo personagem. A gente quis manter aquela ligação (com o personagem). Você joga com o mesmo espírito e ele passa para um outro corpo.

Ao dizer “passar para um outro corpo”, Gonzales se referia à reencarnação, não à possessão.

Uma guerreira não humana com armadura, armas e um lobo.
Personagem de SIJOR – Crédito: Daniel Gonzales.

FJ – O que exatamente vai ser lançado no financiamento? Que produto as pessoas vão financiar?
DG – A gente vai focar em lançar o SIJOR o sistema, que já está passando de 140 páginas. Passando dessa meta inicial, temos outras: o mini-SIJOR, um sistema de regras minimizado; os manuais de armas, de raças e espécies e o de animais e transportes; o livro de Chialquizir (o planeta no qual se passa a história); um livro sobre mitologia e religião de Chialquizir; o jogo digital Sijor Kingdom (…). Se a gente alcançar a meta, lançaremos o jogo também. Senão, ele vai para a Steam. Quanto à campanha, a gente vai começar pelas premiações básicas: obrigado por ajudar, seu nome no final do livro… Lá pela terceira premiação, a pessoa já pode adquirir o livro em formato PDF. A gente vai ter muito mais prêmios como camiseta; caneca personalizada; escudo do mestre personalizado, com dados, tabuleiro de cenários para a pessoa poder jogar no mapa hexagonal (…). A gente colocou algumas trilhas sonoras porque acho que jogar RPG com elas é parte fundamental. O último prêmio, que vai ser para uma pessoa só, será uma estátua de 30 centímetros. Será um guerreiro felino.

Prêmios, em financiamentos coletivos, se referem ao que cada financiador ganhará em troca da quantia que der. Quanto mais dinheiro, melhor será a recompensa recebida.

FJ – O que exatamente vocês farão amanhã (21)?
DG – Vou estar com um colega que também joga faz tempo. Ele vai dar opiniões dele como jogador e vamos colocar imagens para o pessoal. A gente vai abrir a sessão às 16h, ao vivo no YouTube e vai conversar com todo mundo. Vamos mostrar o sistema e como algumas coisas funcionam. Vamos conversar durante meia hora, uma hora. Vamos lançar um novo trailer e, depois dele, apartaremos o botão de lançamento no Kickante.

Mais informações sobre o SIJOR estão aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *