NERO LARP, a fantasia que cruza continentes – ENTREVISTA – (PARTE 2) – FINAL

Esta é a segunda parte da entrevista com Jonathan Schneider, um dos organizadores do NERO LARP, que organiza um Live Action de fantasia. A primeira parte foi publicada na última terça (12).

Pessoas vestidas como elfos conversando durante uma sessão de Live Action.
Crédito: NERO LARP

Fantasia em Jogo – Quantas campanhas o NERO LARP organiza? Quantos jogadores o grupo tem?
Jonathan Schneider –Em seu 25º ano, temos mais de 40 crônicas nos EUA, uma no Canadá e uma na África do Sul. Atualmente, NERO tem mais de 4000 membros que jogam regularmente em todas as crônicas.

FJ – Alguns grupos de LARP têm códigos de conduta. O NERO tem um? Se sim, qual?
JS – Esperamos que os membros: ajam de maneira responsável como adultos; respeitem outros jogadores; e que sigam as regras e políticas do NERO. Nós não toleramos interações violentas perigosas fora de jogo, dano ou roubo de itens ou propriedades fora de jogo, vandalismo, exposição de materiais pornográficos, comportamento lascivo e quaisquer ações de indivíduos ou grupos que desrespeitem a segurança dos jogadores e propriedades do NERO. Nós também não permitimos qualquer forma de discriminação fora do jogo, contra qualquer pessoa ou grupo.

FJ – Mudando um pouco de assunto. Um personagem tenta, por exemplo, acertar outro. O que os narradores fazem para determinar o sucesso ou fracasso da ação?
JS – O combate é feito usando armas feitas de varetas de grafite, isolamento de encanamento, espuma e fita adesiva. Cada arma tem uma diferente pontuação de dano. Além disso, cada pessoa vai ter um certo número de “pontos de acerto” baseado no nível do personagem, tipo de armadura usado e feitiços de proteção. Antes de um ataque, o jogador vai falar o quanto de dano uma arma causa. Por exemplo, dois pontos para uma espada curta. Se você for atingido, o dano é subtraído dos pontos de acerto. Quando os pontos chegarem a zero, você cai inconsciente e torce para que haja alguém perto com um feitiço de cura. Feitiços são representados por bolas de espuma. Para conjurar um feitiço, o jogador fala o encantamento – como “Eu invoco o míssil mágico”ou “Eu peço à terra para curar ferimentos” – e joga a bola no alvo. Se a frase for dita corretamente e a bola de espuma atingir o alvo, o feitiço funciona.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *